Omelete de folhas

Um assunto importante quando queremos comer bem, produtos de qualidade, e fazer valer o que pagamos por esses produtos, é o APROVEITAMENTO INTEGRAL DOS ALIMENTOS.

Não se trata de nada mais que uma maneira de pensar, e de se organizar um pouco, para não jogar nada fora. E assim ganhamos em economias, o planeta ganha com menos lixo, e nosso corpo ganha com nutrientes mais variados.

Quando compramos (ou recebemos, como é o meu caso, na cesta de produtos orgânicos) belos nabos, cenouras, rabanetes, beterrabas ou outros tubérculos, ainda com as folhas, inteiras e verdinhas, o que fazer com elas?

Primeira coisa: cortar para separar as folhas do tubérculo. Senão as folhas continuam se alimentando da raiz, e podem fazer o tubérculo murchar. Em seguida lavar (deixar de molho com vinagre pra não arriscar de comer bichinhos junto!), secar bem, e ou guardar (no máximo 2 ou 3 dias, na geladeira) ou acrecentar ao que estamos cozinhando. As folhas, bem picadinhas, podem ser acrescentadas a sopas, simplesmente, ou a outros pratos, como ao arroz, no final do cozimento.

Existem várias receitas, vou acrescentar aqui no blog aos poucos. Mas hoje vamos a um exemplo bem simples, que é o omelete de folhas.

Eu usei no omelete das fotos folhas de 3 nabos, que estavam bem bonitas.

Piquei as folhas, refoguei com um pouquinho de cebola picada e azeite, deixei murcharem bem.

Acrescentei 4 ovos batidos, temperados com sal e pimenta do reino.

Abaixei o fogo e tampei a frigideira. Quando o ovou ‘secou’ na superfície (menos de 10 minutos), usei um prato para ajudar a virar, e deixei tampado mais 5 minutos. Tirei da frigideira e servi bem quentinho.

 

Refogando as folhas picadinhas

Refogando as folhas picadinhas

IMG_1676

O omelete, na hora em que os ovos secaram na superfície

IMG_1677

Omelete pronto!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Você pode deixar um pouco mais de tempo, se quiser o omelete mais douradinho.

Um prato fácil e rápido para duas pessoas!

 

Advertisements